Receba nossos materiais, e-books e novidades

Dia do consumidor: como evitar a inadimplência

15 mar 2018 - Blog

Uma pesquisa recente feita para o Dia do Consumidor, comemorado neste dia 15, pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostrou que cerca de 40% da população brasileira, entre 18 e 95 anos, está inadimplente, são quase 62 milhões de pessoas. Este tipo de situação gera vários prejuízos ao consumidor, o pior deles, impossibilita a realização de várias operações de crédito importantes. Para quem faz parte da estatística e pretende sair desta situação é preciso se manter na linha.

Nos dias atuais vivenciamos dificuldades econômicas graves e é comum que muitos cidadãos se endividem, se tornando inadimplentes, mas existem várias formas de fugir desta situação que coloca em risco a saúde financeira do consumidor. Por exemplo, há passos importantes que, se seguidos com disciplina, permitem uma seguridade maior às finanças e que podem evitar inadimplência.

Um deles é o planejamento. É fundamental acompanhar contas mensais através de uma planilha financeira e, claro, ter consciência que os recursos financeiros são limitados para que sejam extrapolados. Muitas agendas, vendidas em papelarias, aplicativos e ferramentas online trazem planilhas simples e de fácil controle.

Caso tenha dívidas, faça um checklist deixando os pagamentos mais importantes em primeiro lugar, as mais atrasadas ou que têm uma maior taxa de juros, como Cartão de Crédito e Cheque Especial, por exemplo. Já planeje utilizar o Décimo Terceiro salário para exclusivamente pagar as dívidas.

Outro fator importante é negociar pagamentos com o credor com calma e paciência. Nem sempre a primeira proposta será a melhor. O inadimplente poderá sempre oferecer contraproposta, mas ao fechar o acordo, honre sempre o compromisso para evitar novas dívidas.

Além disso, em épocas de crise as empresas tendem a investir em propaganda e atacam o consumidor de todas as formas, querendo vender a todo custo. Então, evite o consumismo ao máximo, comprando apenas o que for extremamente necessário, pelo menos até regularizar toda situação. Outra dica essencial: busque sempre estudar e conhecer o mercado para poder delimitar os gastos em detrimento dos ganhos.

E, por último, jamais faça compromisso com dinheiro incerto. Se colocar esses passos em prática terá bons resultados. E lembre-se: é preciso ter foco para que a rentabilidade aumente e a inadimplência deixe de existir.

Professor Lucas

Lucas Furtado, professor de Economia e Finanças da Faculdade Estácio


Compartilhe
Divulgação
Sobre Divulgação

Buscar no Site

Mais Vistos

k

Interativa Comunicação ® 2015; Todos os direitos reservados.